Culinária Afro-Brasileira: História (2)

Standard

O modo africano de cozinhar e temperar fez uso da culinária indígena e portuguesa, recriando um novo imaginário gastronómico afro-brasileiro. A galinha e os ovos eram tradicionais alimentos portugueses que foram sendo assimilados pelos negros fazendo nascer pratos como o vatapá e o xinxim. Da culinária indígena foi importa a mandioca juntamento com ervas e plantas que foram essenciais na criação do caruru. Na cozinha afro-brasileira, além do popular acarajé, feito da mistura de feijão-fradinho, azeite-de-dendê, sal, cebola, camarões e pimenta, é comum encontramos a pamonha de milho, originado de um prato típico africano, o acaçá.

No Recôncavo Bahiano se formou uma culinária feita de improviso e virada para o mar, também conhecida por “cozinha de azeite” como analogia ao azeite-de-dendê fundamental na culinária afro-brasileira. Obviamente que a cozinha afro-brasileira não é feita apenas de temperos e receitas, tem todo um modo de preparo que é um cardápio cultural e étnico. Feito de memória africana, contacto ameríndio e assimilação lusitana.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s